Publicado: 16 de novembro de 2021, 14:00

Ação itinerante leva campanha contra febre aftosa aos povoados de Muribeca


Produtores têm até o dia 30 de novembro para vacinar, obrigatoriamente, todos os bovinos e bubalinos com até 2 anos de idade

Visando levar a campanha de vacinação contra a febre aftosa mais perto do produtor, a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), órgão ligado à Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca, em parceria com a prefeitura municipal de Muribeca, levou equipe técnica aos povoados para orientações, preenchimento do formulário de declaração e emissão de declaração de vacinação da segunda dose da vacina contra a febre aftosa. Os produtores têm até o dia 30 de novembro, quando devem ser vacinados obrigatoriamente todos os bovinos e bubalinos (búfalos) com até 2 anos de idade.

Ação Itinerante no povoado Rodeador, Muribeca

De acordo com o secretário de Estado da Agricultura, Zeca da Silva, a parceria entre Emdagro e Prefeitura de Muribeca serve de exemplo e inspiração para os demais municípios, numa união de forças para que seja alcançada a meta nesta etapa de novembro. “A vacinação é obrigatória e indispensável para manter o estado de Sergipe livre da doença com vacinação, o que já acontece há 26 anos, e o desafio é evoluir o status sanitário, num futuro próximo, para área livre da aftosa sem vacinação”, acrescentou o secretário.

O serviço itinerante foi acompanhado pela veterinária da Emagro, Gilmária de Oliveira Santos, que orientou os produtores para as novas recomendações do Ministério da Agricultura. Segundo ela, a nova portaria do Ministério estabelece a obrigatoriedade da apresentação do documento de identificação do proprietário dos animais ou de seu representante, neste último caso, mediante procuração assinada em duas vias e registrada em cartório, no momento da declaração de vacinação, bem como o preenchimento completo do formulário de declaração. “A atualização dos cuidados com a vacinação e atualização da ficha veterinária é importante para o produtor fazer toda movimentação de compra e venda de animais, bem como para possível financiamento junto aos agentes financeiros”. A veterinária acrescentou, também, que até mesmo para efeito de aposentadoria os produtores têm usado a ficha de movimentação veterinária para comprovar que é produtor rural.

Imunização do rebanho em Muribeca

Conforme informou o secretário municipal da Agricultura e Meio Ambiente de Muribeca, Carlos Cézar Pereira de Souza, a meta municipal é vacinar todo o rebanho municipal que tem em torno de sete mil animais, sendo 30% com idade até dois anos alvo desta segunda etapa. “Essa parceria com o Governo é importante para continuarmos assegurando a saúde do rebanho, não só em nosso município como também em todo o estado. A Emdagro com apoio da prefeitura montou escritório nos povoados Arrodeador, Saco das Varas e Visgueiro que são os mais populosos e com maior rebanho para facilitar os serviços e aproximar o produtor”, pontuou Carlos.

O produtor Antônio da Silva, ladeado pela veterinária da Emdagro, Gilmária Oliveira, e pelo secretário municipal da Agricultura Carlos César.

O produtor Antônio da Silva, 81 anos, é um dos que aproveitaram o escritório itinerante no povoado Arrodeador para atualizar o cadastro e pegar a declaração de vacinação. “Sempre vacinei meus animais. Para mim que ganho um dinheirinho com a venda de leite e também de gado para abate é importante ter a documentação em dia. Também gostei de poder pegar a documentação aqui no povoado porque já não preciso ir até a Emdagro de Aquidabã, onde fica o escritório mais próximo”, disse Antônio.

Acesso à vacina

A veterinária da Emdagro, recomenda que os criadores adquiram as vacinas em revendas autorizadas e mantidas entre 2°C e 8°C, desde a aquisição até o momento da utilização – incluindo o transporte e a aplicação, já na propriedade. Disse ainda que cada animal, independente da idade, deve fazer a aplicação da dose de 2 ml no pescoço de cada animal, preferindo as horas mais frescas do dia, para fazer a contenção adequada dos animais e a aplicação da vacina.

O comerciante de Aquidabã, Hebert Vinicius afirmou que muitos produtores de Muribeca e Graccho Cardoso preferem comprar no comércio aquidabãense que é mais próximo. Segundo ele, há disponibilidade de frascos de vacina com 100 ml (50 doses), no valor de R$ 112,00, e de 30 ml (15 doses) no valor de R$ 33,75, ou seja, cada dose sai a R$ 2,25. “Muitos produtores que têm até 10 animais têm se juntado para dividir o preço do frasco de vacina, essa é uma iniciativa que ajuda a não desperdiçar”, destacou o vendedor.


Atualizado: 22 de novembro de 2021, 09:55
Skip to content