Comunidades quilombolas de Sergipe recebem kits de proteção contra coronavírus

Ação é resultado de parceria entre Secretaria da Agricultura (Seagri), Fundo Internacional de Desenvolvimento (FIDA) e Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Em enfrentamento ao coronavírus nas comunidades quilombolas de Sergipe, a Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri) realizou a entrega de kits com máscaras de proteção respiratória e álcool em gel para nove comunidades quilombolas atendidas pelo Projeto Dom Távora, em seis municípios sergipanos. A ação é resultado de parceria entre a Seagri, o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) – que doou cerca de R$ 4 mil para a confecção de máscaras -, e a Universidade Federal de Sergipe (UFS) Campus Sertão – que doou álcool a 70%.

As máscaras foram confeccionadas por costureiras do Povoado Rua do Fogo, localizada no povoado Caraíbas de Baixo, no município de Simão Dias (agreste sergipano); e, também por costureiras da Associação Quilombola Dona Paqueza Piloto, no quilombo Caraíbas, localizado no município de Canhoba (semiárido sergipano). Os dois grupos foram apoiados pelo Projeto Dom Távora com investimento para aquisição de máquinas e insumos de corte e costura, e hoje estão em pleno funcionamento.

O secretário de Estado da Agricultura, André Bomfim, destaca que a ação tem dois propósitos. “Tanto fomenta o trabalho das costureiras dos povoados, que receberam recursos para produzir as máscaras, como também ajuda as populações em situação de vulnerabilidade com a doação do kit de proteção (máscara caseira de proteção respiratória e álcool)”. Os kits foram entregues para 800 famílias dos municípios de Poço Verde (quilombo Lagoa do Junco), Simão Dias (quilombo Sítio Alto), Aquidabã (quilombo Mocambo), Brejo Grande (território quilombola José de Castro, Rezina e Brejão dos Negros), Ilha das Flores (quilombo Bongue), N. S. Aparecida (quilombo Catuabo), e Canhoba (quilombo Caraibas).

A líder do quilombo Caraíbas, Néze Santos, destacou a importância da ação. “Essa doação faz uma grande diferença na vida das pessoas que produziram e das pessoas que estão recebendo as máscaras. Só temos a agradecer a atitude dos seres humanos de tirar do seu bolso para ajudar os que mais precisam”, disse. O sentimento de gratidão também foi expressado pela presidente da Associação Santa Cruz, no território Brejão dos Negros, Maria Izaltina Silva Santos. “Quero agradecer pela doação à Seagri, ao governo do Estado e também ao FIDA, pela contribuição aqui na comunidade quilombola Brejão dos Negros”.

O apoio ao próximo também é marca das associações incentivadas pelo recurso, que contribuíram como puderam com a ação. A funcionária do FIDA que intermediou a parceria, Cláudia Viana, chamou a atenção para o gesto de carinho das costureiras quilombolas, que doaram 40 máscaras a mais para a campanha de doação. “O sentimento é de que atos de solidariedade sensibilizam e faz multiplicar solidariedade”, destaca a representante do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA).

Governo

Última atualização: 7 de julho de 2020 14:57.

Pular para o conteúdo