Comunidades rurais sergipanas atendidas pelo Projeto Dom Távora participarão do ‘Terra Madre Brasil

Evento acontece de 11 a 14 de junho em Salvador (BA), sendo considerado o grande encontro do movimento Slow Food pelo direito à alimentação boa, limpa e justa para todos

Por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri), o governo de Sergipe vai viabilizar a participação das comunidades sergipanas atendidas pelo Projeto Dom Távora no evento Terra Madre Brasil. A decisão foi encaminhada após reunião realizada esta semana, no escritório do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), em Salvador, com o oficial para a Divisão da América Latina e Caribe, Leonardo Bichara e a coordenadora de parcerias institucionais do Slow Food Brasil, Valentina Bianco. A Seagri foi representada pelo Diretor Administrativo, Domingos Teixeira, acompanhado dos assessores Hugo Carlos e Ednilson Barbosa.

O Terra Madre Brasil vai acontecer de 11 a 14 de junho, na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA), com o tema: “alimentos bons, limpos e justos para todos”, numa referência à importância da democratização do acesso à correta alimentação. A programação contará com oficinas, rodas de conversa, diálogos, feiras, participação de cozinheiros, restaurantes e apresentações culturais. Será realizada no Brasil pela terceira vez, mas pela primeira vez, aberta ao público e com entrada totalmente gratuita.

“A participação é extremamente importante porque é uma oportunidade que o Estado de Sergipe terá para mostrar os seus melhores resultados do Projeto Dom Távora, fruto de intervenção conjunta do FIDA com o Governo de Sergipe. Destacamos a presença de agricultoras e agricultores de cadeias produtivas diversas, como a do Artesanato, que temos em Sergipe a renda Richelieu. É uma oportunidade de mostrar para o Brasil e par o mundo o sucesso, a marca do Estado, e como o apoio do FIDA potencializou as atividades econômicas nessas comunidades”, pontuou Bichara.

O diretor Administrativo e Financeiro da Seagri, Domingos Teixeira, demonstrou o interesse do estado de Sergipe em participar do encontro Terra Madre Brasil e dar visibilidade aos resultados das atividades econômicas agrícolas e não agrícolas do Projeto Dom Távora. “O estado não pode ficar de fora, pelo trabalho que a gente vem realizando em parceria com o FIDA na valorização do trabalho das rendeiras, de artesanato de cerâmica, de palha, das casas de sementes, assim como da culinária das comunidades quilombolas. Avalio como positivo esse nosso diálogo com o representante do FIDA, na medida em que se reafirmou o apoio financeiro para viabilizar a participação das comunidades, e com o Slow Food na dimensão do espaço que vamos ocupar na programação”, afirmou.

A coordenadora de parcerias institucionais do Slow Food Brasil, Valentina Bianco, enfatizou a importância da participação de todos os estados do Nordeste no Terra Madre Brasil. “Nós escolhemos o Nordeste, justamente porque entendemos que tem sido exemplo de boas práticas de valorização da agricultura familiar e do território como um todo, desde a valorização da cultura alimentar até o turismo de base comunitária, a exemplo do que tem acontecido em Sergipe com a culinária das comunidades quilombolas, as catadoras de mangaba, de siri e de caranguejo”, destacou.

O Terra Madre Brasil

O Terra Madre Brasil é um grande encontro do movimento Slow Food, empenhado em defesa do direito pela alimentação boa, limpa e justa para todos, que reúne atores diversos da cadeia produtiva alimentar. Tem 30 anos de existência no mundo e, este ano, comemora 20 anos no Brasil. Para comemorar a data, o encontro conta com a participação de agricultores familiares, terras indígenas, nas comunidades tradicionais, chefes de cozinha, cozinheiro, nutricionistas e todos os ativistas do meio urbano que lutam pela sociobiodiversidade e pela cultura alimentar brasileira.

Governo

Última atualização: 13 de março de 2020 13:36.

Pular para o conteúdo