Demandas de perfuração e manutenção de poços são recebidas pela Coderse no ‘Sergipe é aqui’

Companhia estadual já perfurou mais de quatro mil poços em todo o estado e administra seis perímetros irrigados, onde 14 mil pessoas são beneficiadas com a geração de renda a partir da agricultura

Na quarta edição do ‘Sergipe é aqui’, nesta sexta-feira, 12, a Companhia de Desenvolvimento Regional de Sergipe (Coderse) recebeu demandas da população rural de Estância e municípios vizinhos para a perfuração e manutenção de poços e sistemas de abastecimento. Foram protocoladas as solicitações e feito o direcionamento para a formalização de pedidos dessas obras e serviços.

O evento, promovido pelo Governo do Estado, reuniu mais de 20 secretarias e órgãos de governo, que promoveram o atendimento itinerante na Escola Maria Isabel Carvalho Nabuco Dávila. A programação foi uma oportunidade para que a Secretaria de Estado da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri), bem como suas empresas vinculadas, incluindo a Coderse, diminuísse a distância entre a população e essas instituições públicas. 

“Já são quatro edições: Boquim, Propriá, Porto da Folha e agora Estância. Todos são municípios em que a Coderse se faz bastante presente. Aqui em Estância, por exemplo, há menos de um ano, antigos sistemas de abastecimento simplificados foram revitalizados e potencializados, se transformando em redes de abastecimento residencial em cinco assentamentos. Em Estância também instalamos um sistema de abastecimento do Programa federal ‘Água para Todos’. No total, só de poços, a empresa perfurou 48 em Estância”, informou o diretor-presidente da Coderse, Paulo Sobral. 

A Coderse atendeu pessoas como Maria Angelita dos Santos, que mora no povoado Mirandinha. Lá, são 54 famílias que têm como atividade econômica a coleta de mariscos, a pesca artesanal e a agricultura feita em pequenos sítios. Na comunidade à beira da maré, a água disponível não está atendendo à demanda de toda a população. Por isso, ela protocolou ofício no posto de atendimento da Coderse no ‘Sergipe é aqui’, diretamente com os diretores da empresa. 

“Precisamos de um poço que realmente funcione para abastecer a comunidade. Hoje, nós temos uma caixa d’água de 20 mil litros, só que esta água não dá para toda a comunidade. Não chega em todas as casas. Também temos um poço perfurado em um projeto do Governo Federal, movido a placas de energia solar, mas que não funciona. Então, a gente precisa urgentemente que resolvam a questão. Ou rever a situação desse poço perfurado, ou perfurar um novo poço, para que a comunidade possa ter água”, pontuou Maria Angelita.

O diretor de Infraestrutura Hídrica da Coderse, Ernan Sena, explica os procedimentos que a empresa desenvolve para atender à demanda do povoado Mirandinha, assim como a outras solicitações apresentadas no ‘Sergipe é aqui’. “O mais importante é avaliar a estrutura disponível na comunidade hoje, para determinar a forma mais viável e rápida de atender a demanda da comunidade por água. Temos os técnicos super capacitados da Divisão de Instalação e Manutenção de Poços (Dipoços), que podem determinar se é possível utilizar poço e rede de água disponível, ou se precisaremos perfurar um novo”, disse o diretor.

Governo

Última atualização: 13 de maio de 2023 16:06.

Pular para o conteúdo