Emdagro capacita médicos veterinários sobre vigilância à Febre Aftosa

Simulado acontece entre os dias 27 a 31 e tem como objetivo oferecer respostas rápidas às possíveis ameaças da doença

Atualizar o status sanitário de Sergipe de zona livre da Febre Aftosa com vacinação, para sem vacinação em 2024. Esse é o objetivo do treinamento em atendimento à notificação de suspeita de doença vesicular que a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) realiza, no período de 27 a 31 deste mês, com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A capacitação, que acontece nos municípios de Aracaju e Lagarto, é destinada a 22 médicos veterinários do setor de defesa animal da empresa, com o objetivo de darem respostas rápidas e efetivas às possíveis ameaças da doença.

O treinamento vai fortalecer os conceitos a respeito da epidemiologia, vigilância e ocorrência da febre aftosa, bem como sobre os procedimentos a serem aplicados em cada uma das fases de investigação, no atendimento de animais, colheita de material, biossegurança e fase de alerta dos casos suspeitos e prováveis de doença vesicular. A programação conta com dois momentos distintos. O primeiro, com aulas teóricas, que acontece na Associação dos Engenheiros Agrônomos de Sergipe (Aease), em Aracaju, nos dias 27, 28 e 29 de março. Já a parte prática ocorrerá no Parque das Palmeiras, no município de Lagarto, nos dias 30 e 31 deste mês, onde serão envolvidas quatro propriedades no simulado.

“Estamos há 27 anos sem a presença da febre aftosa em nosso estado e começando nosso primeiro simulado de preparação para a retirada da vacinação, no combate à doença. É uma ação importante, porque Sergipe precisa ser área livre da doença, sem vacinação. Com a retirada da obrigatoriedade de vacinação, os pecuaristas sergipanos terão uma grande economia, por não precisarem mais adquirir os imunizantes nas etapas das campanhas, ou seja, em maio e em novembro”, destacou o presidente da Emdagro, Gilson dos Anjos. “Além do mais será um grande avanço para nosso Estado, por Sergipe ser estratégico no Plano Nacional de Vigilância da Febre Aftosa, juntamente com a Bahia”, pontuou.

Para o superintendente do Ministério da Agricultura em Sergipe, Haroldo Filho, a realização desse seminário representa uma das etapas do processo para a retirada da vacinação. “Esse treinamento é um esforço concentrado da Emdagro junto com o Mapa, a fim de cumprir as etapas necessárias, para que Sergipe avance no status de área livre de Febre Aftosa, sem vacinação. Essa atividade com a equipe do sistema oficial de veterinária do estado é de grande importância para avançarmos no objetivo final”, ressaltou Haroldo.

Segundo a diretora de defesa animal e vegetal da Emdagro, Aparecida Andrade, o Estado de Sergipe está bastante adiantado na luta para a retirada da vacinação da Aftosa. “Cumprimos algumas metas importantes, como o concurso da Emdagro, que vai acontecer agora no mês de abril, a criação do fundo estadual e um fundo privado, que também está sendo criado, bem como o atendimento do índice vacinal exigindo pelo Mapa, que já vem superando os 90% de animais imunizados há vários anos. Então, nossa estratégia é vacinar bem esse ano, porque ainda teremos duas etapas de vacinação”, explicou. Ela faz um apelo aos criadores para que vacinem todo seu rebanho, agora nessa primeira etapa da campanha e declarem na Emdagro. “Eles são os grandes protagonistas de tudo isso”, reforçou Aparecida.

Governo

Última atualização: 29 de março de 2023 08:40.

Pular para o conteúdo