Emdagro realiza Dia Especial sobre a cultura do café em Itaporanga

O objetivo foi demonstrar a viabilidade da cultura no Estado

Ao todo setenta agricultores familiares, de treze municípios sergipanos, participaram, na última quinta-feira, 20, em Itaporanga D’Ajuda, de um Dia Especial sobre a Cultura do Café. O evento aconteceu na propriedade do agricultor Daniel Barbosa, do Assentamento Bom Jesus, que abriu suas portas para demonstrar, na prática, a viabilidade da cultura que há muitos anos foi de grande potencial no Estado. Dividido em quatro estações metodológicas, o dia especial, que é uma realização da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) em parceria com a prefeitura local, tratou sobre a produção de mudas, o cultivo do café em sistema agroflorestal, o manejo sustentável da cultura e o pós-colheitas e beneficiamento do grão.

O presidente da Emdagro, Gilson dos Anjos, abriu o evento cumprimentando todos os presentes e destacou a importância do dia. Ele comentou que a equipe da assistência técnica e extensão rural da empresa – vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) – fará um diagnóstico sobre a cultura do café no Estado. “Nossa equipe vai fazer um diagnóstico sobre a cultura, saber quais municípios estão plantando o café, como estão plantando, quem são os produtores que produzem e como estão produzindo, se há necessidade de estruturarmos viveiros telados para evitar contaminação das mudas. Quando estivermos de posse desse diagnóstico, vamos sentar com o Secretário de Agricultura, Zeca da Silva e com o Governador Fábio Mitidieri para, a partir daí, construirmos as diretrizes de como nossos técnicos irão atuar em apoio aos agricultores”.

Gilson destacou também a importância da diversificação de cultura. “Com o café oferecemos ao estado uma nova cultura, porque não podemos ficar reféns da laranja, da cana de açúcar, do milho. Precisamos ter outras oportunidades de negócio, como o café, o cacau e o açaí, que são culturas que já estão sendo implantadas. Com o apoio técnico da Emdagro, do Governo do Estado e da Assembleia Legislativa é que vamos melhorar muito social e economicamente a vida de quem mais precisa do poder público, que é o pequeno produtor rural”, ressaltou o presidente.

Representando o Secretário de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca, Zeca da Silva, o gerente do Crédito Fundiário, José Silveira Dantas Neto, destacou a importância do evento. “Primeiro é importante destacar que esse assentamento em que estamos é fruto do Programa de Crédito Fundiário do Governo do Estado, onde foram assentadas 15 famílias. Elas produzem um café de qualidade e, através do apoio da Secretaria de Agricultura, por meio da Emdagro, estaremos em busca de profissionalizar essa produção, para desenvolver ainda mais essa cultura na região”, enfatizou.

Com mais de mil matrizes de café plantados em sua propriedade, o agricultor familiar Daniel Barbosa diz ser uma experiência muito boa com o cultivo e resgatando uma cultura de 40 anos atrás. “O café aqui tem mostrado um bom desenvolvimento, um bom enraizamento, uma boa fotossíntese, o fruto tem sido de boa qualidade, a produção também tem demonstrado que é uma cultura viável em nossa região e a tendência agora é deslanchar e aumentar o plantio para, mais à frente, oferecermos às indústrias ou até mesmo beneficiando através de cooperativismo”, disse.

Com uma produção de 12 mil mudas por ano, o produtor ressalta ainda que o plantio tem o objetivo de produzir sementes, distribuir mudas e disseminar a cultura por todo o estado, já que Sergipe já foi um grande produtor de café. Ele ressaltou ainda que a chegada da assistência técnica da Emdagro vai fortalecer o potencial da cultura no Estado. “Nossa expectativa é gerar emprego e renda no campo e na cidade, produzir grãos de café para a gente mobilizar essa juventude e combater o êxodo rural, mostrando que é possível o homem do campo permanecer na terra, melhorando sua condição de vida”, aposta o agricultor.

Participando do Dia Especial, o agricultor agroecológico do município de Simão Dias, Walmir de Araújo, iniciou o trabalho com o café e veio ao evento verificar a prática exercida por Daniel. “Já comecei a plantar o café e hoje estou com 17 mudas que foram doadas pela Emdagro. Acho muito importante um evento como esse, porque a gente vê na prática como funciona o cultivo e isso nos dá condições e incentivo para sermos produtor daqui para frente”, frisou ele.

O aluno do curso técnico em agronomia do Instituto Federal de Sergipe, campus São Cristóvão, Gabriel Conceição, diz que o evento veio somar conhecimentos. “Como a cultura do café está sendo introduzida no Estado e o conhecimento que se tinha era um pouco insignificante, esse dia de campo veio trazer novos conhecimentos, vem só acrescentar em nossa formação. Me chamou a atenção a forma de produzir que, incorporado com a agroecologia vai produzir um alimento bastante saudável e livre de defensivos” afirmou.

Governo

Última atualização: 25 de julho de 2023 08:42.

Pular para o conteúdo