Estado inicia censo da aquicultura e pesca em São Cristóvão

O objetivo é recolher informações que servirão para a elaboração de políticas públicas, para os setores aquícola e pesqueiro do Estado

São Cristóvão será o segundo município de Sergipe a realizar o Censo Estadual da Aquicultura e Pesca. A atividade, realizada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri), tem como objetivo recolher informações, que servirão para a elaboração de políticas públicas, para os setores aquícola e pesqueiro do estado. O lançamento oficial aconteceu na manhã desta segunda-feira, 13, na Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico e do Trabalho, de São Cristóvão, e contou com a presença da superintendente da Seagri, Ana Patrícia Guimarães.

A ação estadual foi iniciada em Nossa Senhora do Socorro e conta com a parceria das prefeituras municipais, Associação dos Criadores de Camarão do Estado de Sergipe (Aces), Instituto Federal de Sergipe (IFS) e Universidade Federal de Sergipe (UFS). “A secretaria está buscando fazer o levantamento dos dados da aquicultura em Sergipe, para que a gente busque políticas públicas e consiga tornar o estado ainda mais atrativo para esse setor. No caso de São Cristóvão, que é o terceiro maior produtor de camarão, precisamos desse levantamento detalhado dos dados, que será muito importante tanto pro produtor quanto para o estado, que pode conseguir atrair indústrias de beneficiamento, atrair grandes fábricas de ração e trazer melhorias para o próprio setor”, destacou a superintendente da Seagri. “Feito esse levantamento, vamos aplicar políticas públicas diretas, sociais, do ponto de vista de saúde pública e de comercialização do produto”, pontuou Ana Patrícia.

Para o prefeito de São Cristóvão, Marcos Santana, a realização do censo será de grande importância para o município. “Nossa atividade aqui tem uma característica diferente de outros locais, que é a predominância de pequenos produtores, não temos produção em grande escala e sim essa característica de agricultura familiar. Então vem essa atividade que será muito importante para planejarmos todo o setor, em parceria com o Governo do Estado e com a UFS”, disse ao agradecer à administração estadual e à universidade. “Isso tem sido fundamental para nós, pois temos nossas limitações, não só financeiras, mas também de conhecimento, de como conduzir essas ações e com o resultado do censo, vamos poder planejar melhor e verificar nossas lacunas, a partir de dados concretos que vão servir para planejarmos ações para incentivar ainda mais a atividade de carcinicultura no município”, afirmou antes de fazer a entrega dos kits com formulário, camisa e GPS à equipe que vai trabalhar na coleta de dados.  
 

Mapeamento de informações

De acordo com o secretário municipal do Desenvolvimento Econômico e do Trabalho de São Cristóvão, Josenito Oliveira, a realização do censo vai mapear de forma real, a quantidade de carcinicultores que existe no município, que atualmente ocupa o posto de terceiro maior produtor de camarão do estado de Sergipe. “Produzimos em torno de 600 mil quilos, ou seja, 600 toneladas de camarão ao ano, segundo dados do IBGE, e isso envolve em torno de mais de R$10 milhões, então vamos conhecer os dados reais dessa produção, para onde ela está indo, quantas pessoas são empregadas. Então é uma cadeia muito importante para o nosso município e como resultado desse censo vai propiciar que a gente desenvolva políticas públicas para fortalecer esse setor “, destacou ao observar que foi dado o start hoje e em quatro meses espera ter o resultado dessa coleta de dados.

Presente na solenidade, a professora do Departamento de Engenharia de Pesca e Aquicultura da Universidade Federal de Sergipe, Ana Rosa da Rocha Araújo, destacou a parceria com o Governo do Estado e a prefeitura de São Cristóvão, que abriu as portas para que os alunos da instituição federal pudessem realizar seus estágios obrigatórios. “Temos feito bastante projetos com relação ao monitoramento da produção pesqueira do município de São Cristóvão, estamos desenvolvendo isso junto com as pescadoras, avaliando se essa produção que as mulheres pescam aqui, principalmente ostra e sururu, estão livres de contaminação por metais pesados, não podemos ser irresponsáveis de colocar no mercado sem ter essa avaliação. A gente está consciente de que é um produto bom, mas precisamos sempre estar atentos para que a gente possa trabalhar com mais segurança na alimentação”, enfatizou a professora.

Para o produtor rural Sandro Monteiro, que há 20 anos está na atividade e foi um dos fundadores da carcinicultura em Sergipe, o Governo do Estado está de parabéns. “Fui presidente, por 12 anos, da Associação Estadual, ainda faço parte do conselho, então eu vejo o censo hoje com mais um grande marco do estado de Sergipe, que mais uma vez sai na frente na questão da atividade de carcinicultura. Sergipe foi um dos primeiros estados da federação a licenciar, somos um dos primeiros a introduzir o camarão na merenda escolar e, agora, estar aqui levantando esse censo que, com certeza, vai mostrar o potencial que o estado vem tendo dentro dessa atividade, não só em cada município, mas no cenário nacional”, comemorou.

Governo

Última atualização: 14 de novembro de 2023 10:35.

Pular para o conteúdo