Expopesca reúne grande público em torno de discussões sobre a pesca e aquicultura de Sergipe

De 13 a 15 de outubro, Sergipe realiza a Expopesca, maior evento sobre pesca e aquicultura do estado e que reúne pesquisadores, produtores, pescadores, empresas de assistência técnica e empreendedores no ramo do beneficiamento do produto. O evento acontece no Iate Clube de Aracaju e conta com o apoio do governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri). Durante a solenidade de abertura, o chefe da Assessoria de Planejamento da Seagri, Arlindo Nery, representou o secretário, Zeca da Silva, destacando a importância desta iniciativa do setor pesqueiro. O coordenador da Câmara de Pesca da Fecomércio, Humberto Eng, abriu o evento destacando o apoio recebido para a realização da Expopesca e os benefícios que deve trazer para as cadeias produtivas relacionadas.

“Nossa ideia foi a de criar um grande ambiente para discussões sobre a pesca e a aquicultura, nesse evento que acontece para mostrar a força da economia nessas atividades, a partir da reunião de especialistas na área que possam contribuir para ampliar o conhecimento no ramo e o consequente aumento da produção local”, disse Humberto. Ele destacou que a Expopesca foi concebida dentro da Fecomércio. “Sergipe desponta no cenário nacional como o quarto maior produtor de camarão e o segundo de atum e precisamos desenvolver cada vez mais essa indústria, ajudando os atores envolvidos”, ressaltou.

De acordo com Marcos Andrade, presidente da Fecomércio, a instituição enxerga o setor de pesca e aquicultura como de grande relevância para Sergipe e não teria como atuar de forma diferente, senão estando à frente da realização desse grande evento. “Temos abundância em água, com seis raios banhando nosso estado e, precisamos cada vez mais estimular a pesca local, atuando diretamente na classe produtiva. A ideia é estimular sempre mais a produção de pescados e consequentemente a exportação dos produtos, a fim de gerar empregos e renda nessa área”, observou.

Ao se pronunciar durante a abertura da Expopesca, representando a Secretaria de Estado da Agricultura, o gestor público Arlindo Nery pontuou o grande potencial que Sergipe apresenta à cadeia produtiva da pesca e aquicultura e as ações que o governo do Estado tem desempenhado nessas áreas, a exemplo da criação do Núcleo de Pescados da Seagri. “A iniciativa tem como objetivo ampliar o debate sobre as políticas públicas para o setor pesqueiro e reúne 14 instituições, como a UFS, Fecomércio, Codevasf, Senar, Sebrae, Embrapa, prefeituras municipais e a Associação dos Criadores de Camarão do Estado de Sergipe, entre outras”, ressaltou.

O gestor também destacou que o governo de Sergipe está realizando o Censo Estadual da Aquicultura e Pesca, desde o dia 06 de setembro. “Estamos coletando informações que servirão para avançarmos nas políticas públicas de fortalecimento da pesca e aquicultura. Sob a coordenação da Seagri e iniciado pelo município de Nossa Senhora do Socorro, o levantamento de dados vem sendo realizado em parceria com a Prefeitura de Socorro, Associação de Criadores de Camarão de Sergipe, UFS, IFS, Observatório de Sergipe, IBGE e conta ainda com diversas entidades participantes do Núcleo de Pescado”, declarou Arlindo Neri. Também citou os incentivos fiscais para barcos de pesca em alto-mar, em forma de subsídios de combustível para embarcações, concedidos pelo Governo do Estado e a solicitação junto ao Banese para inclusão de crédito no Plano Safra 2022/2023, que será lançado em novembro próximo, na modalidade Pesca e Aquicultura. “O crédito para o cultivo e beneficiamento do pescado é uma demanda bastante legítima, que estamos atuando junto aos agentes financeiros para resolver”, pontuou.

Governo

Última atualização: 17 de outubro de 2022 11:28.

Pular para o conteúdo