Funcionários da Seagri e da Sedurbs participam de curso de elaboração de irrigação

Ensino apresenta projetos de irrigação em CAD baseados em clima; solo; ecossistema; cultivo; alternativas de economia energética e de mão de obra, como a irrigação noturna e fertirrigação

Funcionários e estagiários da Superintendência Especial de Recursos Hídricos e Meio Ambiente de Sergipe (Serhma) e da Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro), vinculadas respectivamente às Secretarias de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs) e da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri), participaram do curso de elaboração de projetos de irrigação, aplicado pelo engenheiro agrônomo e mestre em irrigação da Cohidro, Luiz Gonzaga Luna Reis, que tem quase 40 anos de experiência no serviço público estadual. A intenção foi perpetuar os conhecimentos técnicos dos funcionários da ativa, preservando-os no acervo das instituições públicas.

Além das aulas teóricas semanais, a capacitação já levou alunos a realizarem aula prática no município de Neópolis. “Foi realizada, com o auxílio dos alunos, a medição de vazão do trecho de um riacho pertencente à Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco”, frisou Ailton Rocha, superintendente da Serhma.

A ideia de melhorar os conhecimentos dos funcionários surgiu a partir de demandas referentes aos processos de irrigação no Estado. O engenheiro agrônomo Luiz Gonzaga relatou no evento que a sua motivação em oferecer o curso é a de poder disponibilizar o seu conhecimento para outras gerações de servidores públicos do Estado. “Não teve data para começar ou terminar o curso. [Na Sehrma] o pessoal faz o projeto de irrigação e eu só concluo quando eles estiverem aptos a fazerem um projeto sozinho”, enfatizou ele, que hoje ensina para uma turma em cada instituição.

O curso aborda o dimensionamento hidráulico baseado nas condições climáticas do local, edafológicas e da cultura a ser irrigada; fertirrigação; sistemas de automação; projeto desenvolvido em CAD (desenho assistido por computador); aplicação prática em campo e a irrigação noturna. “Este curso tem a finalidade de especializar profissionais da área agronômica em projetistas de irrigação localizada (microaspersão e gotejamento)”, complementa o especialista.

Para o diretor de Irrigação e Desenvolvimento Agrícola da Cohidro, João Fonseca, é uma oportunidade para os novatos expandirem seus conhecimentos e das instituições manterem suas expertises na área de irrigação. “Quando esses funcionários ‘prata da casa’ se aposentam, muitas vezes levam consigo muito da experiência que os próprios entes públicos adquiriram, através da contratação e da vivência adquirida por estes profissionais. O que, muitas vezes, a reposição de pessoal não consegue recuperar a curto ou médio prazo. Que a iniciativa de Luiz Gonzaga, a partir do convite da Serhma, sirva de exemplo para outros colegas nossos. E que também os outros órgãos possam ter iniciativas parecidas, para passar o conhecimento adiante”, salientou o diretor.

Engenheiro agrônomo na COF da Serhma, Francisco Freitas Santos destacou as qualidades pessoais e técnicas do colega veterano, o que para ele tem facilitado bastante o andamento do curso em que é aluno. “Luiz Gonzaga é uma generosidade, uma pessoa formidável. Tem uma gentileza, uma disponibilidade. É um coração tão bom, que eu acho que não tinha pessoa mais adequada para ministrar esse curso. Sem contar com o conhecimento prático e teórico que ele tem sobre o tema. Aqui, para a outorga e fiscalização, o curso é extremamente fundamental. É a base para o entendimento do que se passa dentro da elaboração dos projetos de irrigação que são apresentados aqui. Nós recebemos processos para análise, dos interessados em utilizar a água, de manancial superficial ou subterrâneo, para fins de irrigação”.

Governo

Última atualização: 22 de junho de 2022 10:26.

Pular para o conteúdo