Governo acompanha carregamento de milho para exportação no porto de Sergipe

Embarcação está sendo carregada com 28 mil toneladas de milho, rumo ao continente africano. Com o carregamento feito em janeiro, somam 60 mil toneladas de milho exportados agora em 2023

Sergipe é reconhecido como um dos principais produtores de milho do Nordeste. Ano passado, a produção ficou em torno de 890 mil toneladas. Este ano, o primeiro embarque da produção dos grãos aconteceu em janeiro, movimentando em torno de 32 mil toneladas da commodity, que partiram para abastecer o mercado sul-americano.

Nesta terça-feira, 14, uma nova embarcação foi carregada com 28 mil toneladas de milho, rumo ao continente africano, e o governador de Sergipe, Fábio Mitidieri, acompanhou as primeiras operações realizadas pela VLI, companhia de soluções logísticas que opera ferrovias, portos e terminais, no Terminal Marítimo Inácio Barbosa (TMIB), no município de Barra dos Coqueiros. Acompanharam o governador o secretário da Agricultura, Zeca da Silva, o presidente da Emdagro Gilson dos Anjos; o secretário Valmor Barbosa, o senador Laércio Oliveira e o deputado estadual Adailton Martins.

A previsão é que em março aconteça outra operação. Sergipe responde por 50% da carga que tem origem no interior do estado, em municípios do Agreste e Médio Sertão Sergipano, a exemplo de Carira, Frei Paulo e Simão Dias. Os estados de Alagoas e Bahia respondem pela outra parte.
Durante a visita, Fábio Mitidieri destacou a competência e profissionalismo da companhia VLI e de todos os envolvidos. Ele também ressaltou a capacidade produtiva de Sergipe no setor agrícola e a logística oferecida pelo estado, por meio do porto, malha viária e aeroporto, possibilitando desenvolvimento econômico. As operações endossam a capacidade do terminal para atender o agro do Nordeste.

“Estou muito feliz de estar aqui hoje na VLI acompanhando mais um embarque de grãos de milho, mostrando a força do nosso agronegócio para nossa economia e a valorização que o nosso governo dá a essa parceria. Vivemos um grande momento na agricultura, no agronegócio sergipano, e esse embarque coroa isso, com certeza. Sergipe vem batendo recordes na produção de milho e na pecuária”, destacou o governador.

Ao final da visita, Fábio agradeceu a toda equipe da VLI e a todos que estão investindo em Sergipe. “Queremos que nosso estado se desenvolva e esse investimento é muito bom, temos rota de escoamento que estimula nossa produção, gerando emprego e renda. Nos colocamos de portas abertas, estamos aqui para ajudar e o que pudermos fazer pela nossa economia, pela nossa agropecuária, nós faremos. Seguiremos fortalecendo Sergipe para que ele continue se desenvolvendo, não apenas no milho, mas em outras potencialidades como o gás. Tudo isso é importante para a população”, afirmou.

O secretário de estado da Agricultura, Zeca da Silva, lembrou que essa primeira exportação da região Sealba deverá gerar novas oportunidades de escoamento da produção para os próximos anos. “Esse é um momento importante, que abre novas fronteiras, novos horizontes para a comercialização, outros compradores internacionais vão aparecer e os produtores ficarão motivados com a oportunidade de exportar Nosso agradecimento ao governador Mitidieri, que está acompanhando in loco esse carregamento e dando todo apoio que nossos produtores precisam”, pontuou.

Terminal Inácio Barbosa

De acordo com o gerente Comercial da VLI para o TMIB, Márcio Marques, entre as vantagens do terminal estão ainda a proximidade com os principais corredores logísticos da região e pólos produtores, além do menor tempo de espera para atracação. “Os clientes do agro também reconhecem a expertise da VLI no setor, em razão dos escoamentos da safra realizados em outros corredores operados pela companhia. Por meio do TMIB, temos potencial para contribuir com novas conexões do agro regional com o mercado global”, afirmou.

A exportação do milho é feita em parceria com a Agribrasil, uma das maiores exportadoras de grãos do Brasil, cliente da VLI, com presença em dez estados no Brasil e uma subsidiária na Suíça. Segundo o diretor de Logística da Agribrasil, Ivan Cicolani, a escolha do TMIB para as operações da companhia é um efeito natural, proporcionado pela eficiência operacional garantida ao cliente.

Governo

Última atualização: 15 de fevereiro de 2023 10:43.

Pular para o conteúdo