Irrigantes de Tobias Barreto juntam forças com Estado por melhorias em perímetro público

Os 76 pequenos pecuaristas receberam Termos de Concessão de Área, para regularização fundiária em julho

A reforma do escritório do Perímetro Irrigado Jabiberi, em Tobias Barreto, foi concluída ainda em junho e foi somente uma das iniciativas conjuntas entre os 76 produtores irrigantes que ocupam os lotes do projeto de irrigação e a Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro). A empresa subsidiária da Secretaria Estado da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri) fornece materiais, máquinas e parte da mão de obra, enquanto que os produtores entram com a outra parte da força de trabalho. Assim está sendo, nos dias em que as frequentes chuvas permitem, na limpeza e reparo dos canais de irrigação que percorrem todo perímetro e começou, nesta semana, na obra de duplicação de adutora, para ampliar o acesso à água em 10 lotes.

São lotes como o de José Domingos, situados na outra margem do Rio Jabiberi e que dependem de uma tubulação que interliga os canais de irrigação. Por enquanto, ele usa a água para irrigar o capim suficiente para atender somente quatro vacas de leite. Produção que ele entrega ao laticínio anexo ao perímetro. “Ajuda bastante, porque a gente sofre com a disponibilidade de água, não chega o suficiente para produzir. Daí, tendo esta quantidade aumentada, vai melhorar a qualidade de vida, o nosso trabalho para a gente produzir mais. E a gente ajuda, o pessoal está limpando e reformando os canais, colaborando. Se a Cohidro está ajudando, a gente tem que ajudar também a desenvolver o nosso perímetro, pois quem vive aqui somos nós”, considerou José Domingos, voluntário no trabalho que vai dobrar a quantidade de água que chega ao seu e aos lotes vizinhos, permitindo ampliar os rebanhos e a produção.

“Por sorte, até o momento não foi preciso interromper o fornecimento de irrigação por conta da obra de duplicação da adutora. Tem chovido bem por esses dias e ainda não há necessidade e irrigar todos os dias”, explicou o técnico agrícola da Cohidro, José Reis Coelho, que presta assistência aos irrigantes do perímetro Jabiberi. Ele recorda que outra ação conjunta, entre a empresa e os irrigantes, proporcionou uma maior autonomia ao perímetro nos períodos de estiagem. Economizando água no período de distribuição, que foi reduzido de 12 para 6 horas diárias.

“Em 2019, em parceria, a Cohidro forneceu a retroescavadeira e o operador, enquanto os produtores custearam o combustível gasto para a escavação de reservatórios com capacidade de 100.000 litros de água. Isso permitiu que a Cohidro liberasse a água para o enchimento dos reservatórios durante o período diurno, com uma recarga diária para o produtor irrigar no período da noite. Antes, com reservatórios menores, era preciso várias recargas durante a irrigação noturna”, pontou José Coelho.

José Ricardo dos Santos, irrigante do Jabiberi, sempre participa dos mutirões das obras de revitalização do perímetro. “Como sempre, através da Cohidro, a gente vem fazendo serviços para melhoramentos, para economizar sempre mais água. Que é o que a gente precisa. Para evitar perda de água, em buracos no canal, que foi todo renovado. A minha parte eu fiz e os outros produtores estão fazendo. Só não concluiu ainda por causa da chuva. A Cohidro está sempre nos ajudando aqui, eu quero agradecer e parabenizar o perímetro Jabiberi”, disse. Ao mesmo tempo, o pequeno pecuarista está animando com recuperação das estradas que está prestes a ocorrer. “É muito importante, está precisando de mais, há muito tempo que a gente vem sofrendo, que não teve nenhuma melhoria. E hoje, graças a Deus, nós temos uma promessa boa de melhorar os nossos caminhos, para a gente passar, porque está horrível”.

Em julho, o governador Belivaldo Chagas foi ao Jabiberi entregar 76 Termos de Concessão de Área, para regularização fundiária dos irrigantes e assinou um Termo de Cooperação entre a Cohidro e o Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária de Sergipe (DER). O gerente do Jabiberi, José Fernandes de Oliveira, informa que, também nesta semana, uma equipe de engenheiros do DER foi ao perímetro fazer o levantamento das estradas. “São as estradas internas (que interligam os lotes à agrovila de moradores e também ao laticínio) que começam as obras. Mas a estrada que liga o perímetro à SE-170, asfaltada, também será recuperada. É por onde é escoada a produção do laticínio. Da mesma forma que as estradas do perímetro, depois de recuperadas, vão facilitar a entrega diária do leite para o beneficiamento”, avaliou, informando, ainda, que a obras estão dependendo das chuvas cessarem para terem início.

Governo

Última atualização: 20 de setembro de 2022 10:12.

Pular para o conteúdo