Jovens de Indiaroba criam adubo para proteger pomares cítricos da Mosca Negra

A iniciativa ajuda no incentivo à permanência dos jovens nas atividades do campo, na aplicação de práticas agroecológicas e na oportunidade de geração de renda

Tudo começou em novembro de 2021, durante as palestras sobre Declaração de Aptidão Pronaf – DAP Jovem, programa que dá acesso aos jovens aos recursos do Pronaf, relembra Renato Correia de Figueiredo, técnico da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (EMDAGRO). “Como havia muitos jovens na plateia, decidi falar sobre agroecologia”, explica. O que ele não imaginava era que o tópico despertaria o interesse de um grupo de dez jovens entre 16 e 21 anos, do assentamento 05 de janeiro, em Indiaroba. Determinados a aprender mais, os jovens se tornaram participantes assíduos dos próximos encontros. Em seguida, criaram um grupo na sede de Indiaroba onde passaram a desenvolver estudos periódicos sobre Agroecologia. O resultado desses encontros foi a criação de um adubo agroecológico feito à base de cinza e cal, que são misturados e passados nas folhas dos pomares cítricos.

Já nos primeiros testes com o adubo, realizados na cultura da laranja para controlar a Mosca Negra, principal praga das laranjas, os jovens colheram resultados positivos. A Mosca Negra é um inseto que se alimenta da seiva da planta, reduzindo a produção dos frutos,que também ficam menores. A praga produz um líquido que proporciona o desenvolvimento de um fungo chamado Fumagina. Este fungo cobre a folha da planta com uma película negra, impedindo-a de fazer fotossíntese, podendo levá-la à morte. “Na primeira aplicação do adubo, vimos que o fungo saiu praticamente das folhas e a planta ficou com aspecto limpo, nutrido”, comemora Renato.

Com o apoio do Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, da sua empresa de assistência técnica EMDAGRO e da prefeitura municipal, os jovens receberam incentivo para dar continuidade aos estudos e testes para produzir insumos com a finalidade de gerar renda. Para o secretário da Agricultura, Zeca da Silva, a iniciativa tem três aspectos importantes: “ajuda no incentivo à permanência dos jovens nas atividades do campo, na aplicação de práticas agroecológicas e na oportunidade de geração de renda”, pontuou.

Há dois meses, eles começaram a expandir o projeto, vendendo os insumos para cooperativas e assentamentos locais. Para Damiani Francisca dos Santos , uma das jovens participantes, o projeto visa melhorar a qualidade de vida da agricultura familiar. A jovem ressalta a importância de ser este um projeto, como poucos, realizado por jovens da região. E demonstra que com apoio e direcionamento, estes jovens têm tido a oportunidade de criar projetos que trarão diversos benefícios para a comunidade. “Estamos trabalhando com projetos futuros e também já temos outros projetos que estamos colocando em prática”, completa.

Governo

Última atualização: 2 de agosto de 2022 11:44.

Pular para o conteúdo