Pesquisadores Ceplac e Emdagro visitam áreas de plantio de cacau em Sergipe para implementação de Termo de Cooperação Técnica

Dentre as ações, o termo de cooperação prevê a transferência de tecnologias e a capacitação de técnicos

Nos dias 21 e 22 de novembro, a equipe de pesquisadores da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) esteve em Sergipe com o objetivo de conhecer as áreas de plantio de cacau no estado e iniciar a discussão do plano de ação do acordo de cooperação técnica. O acordo, firmado entre o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), Ceplac, Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri) e Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), visa a transferência de tecnologias, capacitação da equipe técnica da Emdagro e o fornecimento de mudas de cacau para a implantação do Jardim Clonal, no Centro de Fruticultura, em Boquim.

Acompanhados pela Emdagro, os pesquisadores percorreram áreas em Boquim, Arauá e Umbaúba. Nesta quarta-feira, 22, em Aracaju, eles se reuniram com a diretoria da Emdagro, a Superintendência do Mapa e o Banco do Nordeste. Durante o encontro, os pesquisadores da Ceplac apresentaram os trabalhos desenvolvidos nas áreas de pesquisa e inovação tecnológica na cultura do cacau, a avaliação das áreas visitadas, e detalharão o plano de ação do termo de cooperação técnica. 

O presidente da Emdagro, Gilson dos Anjos, em uma declaração sobre a importância da visita técnica da Ceplac, ressaltou a relevância da parceria entre as duas instituições. “Muito importante essa visita dos pesquisadores às nossas unidades de demonstração, porque demonstra o compromisso mútuo em fortalecer a cultura do cacau em Sergipe, solucionando os principais problemas identificados pelos pesquisadores”, comentou.

O diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural da Emdagro, Jean Carlos Nascimento, reforçou o apoio da Ceplac e o empenho do Estado em resolver os desafios apontados pelos pesquisadores, enfatizando o fortalecimento da cultura cacaueira na região. “Precisamos capacitar ainda mais nossos técnicos e produtores”, enfatizou.

José Marques Pereira, coordenador de Pesquisa da Ceplac, compartilhou suas impressões positivas após visitar as propriedades, destacando o empreendedorismo evidenciado pelos agricultores, especialmente na propriedade diversificada do agricultor Manoel. Ele afirmou seu compromisso contínuo com o Plano de Ação do Termo de Cooperação Técnica entre a Emdagro e a Ceplac, considerando viável a expansão da cultura do cacau em Sergipe.

O pesquisador do Centro de Pesquisa do Cacau de Itabuna e Ilhéus, Milton Conceição, identificou pontos positivos e negativos nas propriedades visitadas. Ele ressaltou a surpresa com o desenvolvimento de algumas plantas, apesar da falta de conhecimento tradicional sobre a cultura do cacau na região. Conceição enfatizou a necessidade de adequada irrigação e manejo, destacando o potencial da região e a alta rentabilidade do cacau.

O produtor rural Manoel da Conceição, de Arauá, expressou otimismo com a rentabilidade da cultura do cacau, após a Emdagro apresentar a ele a cultura. Em sua propriedade, foi montada uma Unidade de Demonstração, fortalecendo sua confiança no sucesso da empreitada. Marcos Araújo, presidente da Cooperativa de Agronegócio de Sergipe (Cooperase), compartilhou suas expectativas positivas em relação à cooperação entre Emdagro, Ceplac e produtores. Ele destacou a importância da assistência técnica para superar as dificuldades enfrentadas pelos produtores na região e expressou confiança no desenvolvimento promissor da cultura do cacau em Sergipe, com o apoio do governo estadual.

Ainda de acordo com o pesquisador Milton Conceição, está prevista a implantação de um jardim clonal de observação em Boquim, onde serão realizados treinamentos e capacitação para transferência de tecnologia, visando aprimorar o conhecimento dos produtores e garantir o desenvolvimento sustentável da cultura do cacau em Sergipe.

Governo

Última atualização: 27 de novembro de 2023 08:38.

Pular para o conteúdo