Produtores de plantas ornamentais recebem apoio e assistência técnica da Emdagro

Após a realização de um diagnóstico socioeconômico, o Governo do Estado inicia trabalho de fomento e assistência aos produtores

O município de Boquim, localizado na região sul de Sergipe, começa a despontar no mercado como produtor de plantas ornamentais. Palmeiras, ixoras, ixoras minis, além da grama esmeralda, são as principais culturas produzidas na região. Após a realização de um diagnóstico, para traçar o perfil socioeconômico dos produtores, a Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri), por meio da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), iniciou, no último dia 27, um trabalho de assistência técnica e extensão rural com cem produtores de plantas ornamentais.

A ação consiste na disponibilização de substratos a duas propriedades. O grupo, formado na sua maioria por pequenos agricultores, com propriedades de aproximadamente um hectare de área plantada, tem desenvolvido as espécies cuja produção, além de abastecer o mercado interno sergipano, também é vendida para os estados da Bahia, Alagoas, Pernambuco e Minas Gerais.

De acordo com a pesquisa realizada pela diretoria de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) da Emdagro, com o apoio do escritório local e regional de Boquim, foi observado que mais de 50% dos produtores são naturais do município. Entre os entrevistados, 85 produzem plantas ornamentais e 16 produzem grama, sendo que a maioria deles realiza a venda para outros estados. Em Sergipe, além da capital, Aracaju, os municípios de Lagarto, Itabaiana e Estância se destacam por serem os principais municípios importadores.

O diagnóstico também apontou como principais dificuldades dos produtores da região, o alto custo do substrato, escassez de mão de obra e a falta de água. Quando questionados, 97% dos produtores afirmaram durante a pesquisa que desejam receber assistência técnica da Emdagro para continuarem comercializando as Ixoras, crótons, Ixoras mini, palmeiras, dracenas e clúsias.  O agricultor José Sivaldo dos Santos, da comunidade Olhos d’Água, em Boquim, diz que iniciou com o cultivo de plantas ornamentais há sete anos, sem nenhuma experiência, quando um colega o orientou a trabalhar com o cultivo.

O agricultor se diz muito feliz com a notícia do início da assistência técnica por parte da Emdagro. “Eu tive uma perda muito grande ano passado por conta de uma praga e me questionava o fato de não termos assistência técnica. Agora, com o início desse trabalho por parte da Emdagro, vejo um futuro excelente, porque vamos trabalhar com mais gosto, disposição e profissionalismo, já que vamos ter uma orientação sobre aquilo que vínhamos fazendo às cegas, sem nenhuma orientação. A partir de agora, a gente pode avançar muito mais”, comemorou.

Doginaldo Gomes de Lima, produtor da comunidade Três Irmãos, cultiva plantas ornamentais em sua propriedade de aproximadamente duas tarefas e meia. “Trabalho com plantas há mais de 30 anos. Aqui eu produzo mais 60 variedades de plantas que comercializo nos municípios de Serrinha, Feira de Santana, Salvador, Jacobina e Alagoinhas, na Bahia, e até para Recife, em Pernambuco”, observou, ao demonstrar estar muito satisfeito com a proposta de assistência técnica da Emdagro. “Muito importante a gente receber os conhecimentos dos técnicos da empresa, porque vai nos ajudar muito a produzir melhor, com mais técnica”, reforçou.

Assistência técnica

O técnico agropecuário da Emdagro em Boquim, Luiz Menezes, explicou que após feito o diagnóstico, onde foi traçado um perfil socioeconômico de 100 produtores de plantas ornamentais, foi feita a distribuição do substrato para três deles. “Inicialmente eles vão fazer alguns testes com os substratos nas plantas e, uma vez dando certo, a Emdagro tem um plano de firmar uma parceria com a Ambev para fornecer mensalmente esse material a esses agricultores”, frisou. Menezes acrescentou que, uma vez os agricultores vindo a constituir uma organização de produtores, eles terão a possibilidade de adquirir esse material diretamente do fornecedor, sem a interferência do governo, ganhando, assim, maior autonomia. 

Segundo o diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural da Emdagro, Jean Carlos Nascimento, atualmente as culturas vêm se desenvolvendo com base na troca de experiências entre os agricultores produtores.  “Com o início da assistência técnica por parte da Emdagro, as orientações passarão a ser precisas e qualificadas, buscando aperfeiçoar, ainda mais, todo o trabalho empregado pelos beneficiados, seja no manejo da cultura, no combate a pragas e doenças, no aumento da produção e também na comercialização”, reforçou.

Governo

Última atualização: 3 de julho de 2023 10:48.

Pular para o conteúdo