Programa de distribuição de leite atende 3 mil famílias em situação de insegurança alimentar

PAA Leite também tem o objetivo de fortalecer a bacia leiteira do alto sertão, adquirindo a produção dos criadores sergipanos

Com a retomada do Programa de Aquisição de Alimentos na modalidade leite (PAA Leite), nesta segunda-feira, 20, serão entregues diariamente 3.072 litros de leite para as famílias e mais 25 instituições atendidas nos seis municípios contemplados pelo programa: Nossa Senhora da Glória, Monte Alegre, Porto da Folha, Gararu, Poço Redondo e Canindé de São Francisco. O programa é realizado pelo Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), em parceria com o Governo Federal, sob a gestão do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS). 

O secretário de Estado da Agricultura, Zeca Ramos da Silva, ressalta que o governador Fábio Mitidieri, reconhecendo o grande valor social e econômico do PAA Leite solicitou, junto ao MDS, a prorrogação do programa. “Nós do Governo do Estado não temos dúvidas de que o PAA Leite cumpre o objetivo de atender famílias que mais precisam desse alimento, como também fortalece a cadeia produtiva do leite, adquirindo a produção dos criadores sergipanos”, destaca.

De acordo com a coordenadora do PAA Leite junto à Seagri, Camila de Oliveira Bacan, o Governo do Estado e o MDS assinaram aditivo ao programa no valor de R$ 2.491.442,81. “Com esse investimento, nós conseguimos fazer uma programação até outubro de 2024 para atender as mais de três mil famílias e 25 instituições sociais de educação e filantropia”, explica Camila.

Para implementação do programa, as prefeituras são responsáveis pelo cadastramento dos beneficiários e pela logística de armazenamento e distribuição do leite para famílias no município. A coordenadora do PAA Leite de Monte Alegre, Claudia Rafaela, informa que continuam os mesmos beneficiários da primeira fase. “Temos apenas algumas alterações de pessoas que comunicam mudança para outra cidade. Aqui em nosso município, são 324 famílias beneficiadas e mais quatro instituições que recebem leite todos os dias”, detalha.

Segurança alimentar 

O critério para receber o leite é estar cadastrado no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico). Os beneficiários são famílias de baixa renda, preferencialmente gestantes, idosos, crianças quilombolas e indígenas.

A dona de casa, Zefinha Maria dos Santos, mãe de onze filhos, fala o quanto é importante a chegadas do benefício. “Esse leite me ajuda, porque tenho muitos filhos e não teria condições de comprar. Graças a Deus ele voltou. Vou chegar em casa agora e fazer um cuscuz com leite que meus filhos gostam muito, é nosso café da manhã”, diz a mãe, sorridente.

Mãe de cinco filhos e grávida de mais um, Maria Sandra dos Santos Paula, afirma que a soma das despesas com as crianças é muito grande. Segundo ela, fraldas e leite são itens indispensáveis. “A gente que é mãe sabe a importância do leite, principalmente nos primeiros anos dos nossos filhos. Com esse leite que recebemos do governo, vamos ter uma economia. Se a gente for ver quanto de dinheiro precisa para comprar leite o mês todo a despesa é grande, sem contar fralda e remédio que não podem faltar”, salienta.

Fortalecimento da bacia leiteira

A implementação do PAA Leite também contribui para o fomento à produção de leite em Sergipe, em especial dos produtores do alto sertão sergipano. O proprietário de laticínio Carlos José Soares, que fornece o leite em saquinho para o PAA, confirma a importância econômica do programa para a região. “Esse leite, além de beneficiar as famílias que precisam, também ajuda ao homem do campo. São 124 criadores da produção familiar, pequeno e médio produtores, diretamente beneficiados com a entrega do leite no laticínio. Então, é de um significado enorme para todos”, enfatiza.

Governo

Última atualização: 21 de maio de 2024 08:32.

Pular para o conteúdo