Publicado: 28 de março de 2018, 14:20

Secretária da Agricultura acompanha discussão sobre fechamento da Fafen


O sulfato de amônio contém nitrogênio na composição e também é excelente fonte de enxofre, muito utilizado no cultivo de milho, cana-de-açúcar e algodão

A secretária de Estado da Agricultura, Rosilene Rodrigres, acompanhou a comitiva do governador, Jackson Barreto, durante reunião com o presidente da Petrobras, Pedro Parente, bancada federal e políticos da Bahia, sobre o fechamento da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen) em Sergipe.

O governo de Sergipe e da Bahia terão 120 dias para apresentarem proposições para manutenção da Fábrica de Fertilizantes. O pedido do governador Jackson Barreto foi realizado na tarde desta terça-feira (27), durante reunião com o presidente da Petrobras, Pedro Parente, bancada federal e políticos da Bahia, sobre o fechamento da unidade. A solicitação foi atendida pelo presidente da Petrobras a partir de 30 de junho, prazo inicial para hibernação da Fafen, localizada em Laranjeiras.

O fechamento da fábrica pode impactar diretamente na agricultura e pecuária. A fábrica produz amônia, ureia fertilizante, ureia pecuária, ureia industrial, ácido nítrico, hidrogênio e gás carbônico. Desde 2014, a Fafen-SE conta com uma planta de produção de sulfato de amônio com capacidade para produzir até 303 mil toneladas/ano, o que equivale a 80% da importação da região Nordeste em 2014. O sulfato de amônio contém nitrogênio na composição e também é excelente fonte de enxofre, muito utilizado no cultivo de milho, cana-de-açúcar e algodão.

Dados da Agência Sergipe de Notícias


Atualizado: 28 de março de 2018, 14:20
Skip to content