Secretarias da Agricultura de Sergipe e Alagoas debatem o fortalecimento da cultura do arroz

Objetivo é criar uma câmara técnica do arroz com todos os setores envolvidos na atividade

A fim de fortalecer a rizicultura, por meio do trabalho em conjunto com diversos atores do setor produtivo, representantes da Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri) e da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário (Emdagro) participaram da missão técnica sobre a cadeia produtiva do arroz, no município Igreja Nova, em Alagoas. O encontro mobilizado pela Seagri/AL foi realizado nesta quarta-feira, 6, com a participação de representantes das unidades Embrapa Arroz e Feijão (GO) e Embrapa Alimentos e Territórios (AL), Codevasf-Regionais Sergipe e Alagoas, da Unidade de Beneficiamento Pindorama e da Prefeitura de Igreja Nova.

Durante o encontro, o secretário de Estado da Agricultura de Sergipe, Zeca Ramos da Silva, destacou que a rizicultura no baixo São Francisco, entre os dois estados, tem muita similaridade. “Temos quase os mesmos desafios e oportunidades, que precisam ser debatidos para avançarmos na produção e comercialização. Trabalharemos de mãos dadas para aumentar o potencial produtivo do arroz, incentivando a geração de renda no campo e garantindo alimento de qualidade na mesa da população. Nossa ideia é criar uma câmara técnica do arroz com todos os setores envolvidos”, disse o secretário. Entre os desafios, ele relatou a necessidade de investimentos federais na recuperação da infraestrutura dos perímetros irrigados.

“O Governo Estado de Sergipe tem dado uma contribuição importante para esta cadeia produtiva, com a recuperação das estradas por onde passa o escoamento da produção; entrega de sementes selecionadas e certificadas para cerca de mil rizicultores; e instalação da balança rodoviária”, completou Zeca da Silva.

A secretária executiva de Agricultura Familiar de Alagoas, Renata Andrade, destacou a importância das parcerias, para ampliar a produtividade e a qualidade do produto, como também a necessidade de investir em fomento. “Essa é uma parceria importante com a Secretaria da Agricultura de Sergipe e com a Emdagro. O baixo São Francisco nos une entre tantas cadeias produtivas comuns, o arroz é uma delas. É muito importante também ter a Codevasf conosco e a Embrapa. Entendemos que a cultura do arroz precisa ser cada vez mais fomentada. Falamos que precisamos melhorar os índices de nutrição, que as pessoas precisam de alimento, e, não dá para falar de alimento sem falar de arroz. Portanto, só temos a agradecer por essa parceria que vai trazer muitos frutos para os estados”.

Beneficiadora de arroz

Dentro da programação, as instituições parceiras visitaram a unidade de beneficiamento de arroz Pindorama, localizada no município. De acordo com os dados apresentados pela representante da Pindorama, a engenheira agrônoma Cleice Alves, a unidade de beneficiamento está há menos de um ano (desde maio de 2023) sob o comando da Pindorama. O grupo compra e beneficia o arroz produzido nos municípios sergipanos e alagoanos, funciona 24h e tem capacidade de beneficiar 18 mil toneladas por ano. “O valor do arroz não é apenas econômico, pois milhares de famílias do baixo São Francisco dependem do plantio desse cultivo, então, valorizar o aspecto social é tão importante quanto o econômico. Por esse motivo, acompanhamos o produtor desde o plantio até a comercialização”, pontuou Cleice.

O intercâmbio contou ainda com as presenças do presidente da Emdagro, Gilson dos Anjos; da prefeita de Igreja Nova, Vera Dantas; dos representantes das unidades Embrapa Arroz e Feijão (GO), Élcio Guimarães e o pesquisador José Manoel Colombari; do chefe-geral da Embrapa Alimentos e Territórios, João Flávio Veloso Silva; do superintendente regional da Codevasf em Sergipe, Jefferson Costa; do vereador de Igreja Nova Marivaldo da Silva; e do secretário municipal da Agricultura de Igreja Nova, José Wanderlei Dantas.

Governo

Última atualização: 8 de março de 2024 08:22.

Pular para o conteúdo