Cohidro destaca produção irrigada de alimentos em Encontro de Ceasas do Brasil

Estrutura da Central de Abastecimento de Aracaju pertence à Cohidro e Associação dos Usuários da Ceasa de Aracaju (Assuceaju) administra o espaço

O I Encontro de Gestores de Ceasas do Brasil ocorreu, em Aracaju, nos dias 28 e 29 de abril, reunindo 39 representantes de centrais de abastecimento de 20 estados e foi organizado pela Assuceaju, em parceria com a Associação Brasileira das Centrais de Abastecimentos (Abracen). Evento que contou com palestras, homenagens aos comerciantes pioneiros da Ceasa Aracaju e participação, por videoconferência, da Federação Latinoamericana de Mercados de Abastecimento (FLAMA).

O presidente da Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro), Paulo Sobral, palestrou sobre a influência do órgão no abastecimento de hortifrutigranjeiros em Sergipe e em outros estados do Nordeste.

“A relação entre a Cohidro e a Ceasa vai além da estrutura que abriga a Central de Abastecimento fazer parte do patrimônio da nossa empresa estadual desde 1992. A Cohidro, que no último dia 13, completou 39 anos de existência, começou a trabalhar,  em 1983, com a perfuração e instalação de poços tubulares, com uma ação focada principalmente em comunidades rurais. Com os poços, é feito o abastecimento humano, dando meios para as famílias se fixarem no meio rural, para produzir frutas, hortaliças e queijos, que vêm diariamente ser comercializadas na Ceasa. Além disso, a água destes poços servem para a dessedentação animal, importantes para a produção de carne, leite e derivados. Nesse período, são quase 4 mil poços perfurados pela nossa companhia estadual”, pontuou Paulo Sobral.

O presidente listou as ações de irrigação pública feitas pelo Governo do Estado através da Cohidro, empresa pública vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri). São seis perímetros irrigados administrados diretamente pela Cohidro e que beneficiam 14 mil pessoas com água para irrigação e assistência técnica agrícola. Irrigantes que juntos, produziram em 2021, mais de 90 mil toneladas de alimentos, incluindo 1,6 milhões de litros de leite, gerando cerca de R$ 137 milhões em renda a esses beneficiários. Já o Distrito de Irrigação do Platô de Neópolis – patrimônio do Estado em que a concessão aos concessionários de 40 lotes irrigados é gerida também pela Cohidro – produz anualmente aproximadamente 370 mil toneladas de produtos agrícolas, gerando 3.500 empregos diretos.

“Com a irrigação nos perímetros, a nossa relação é mais direta com a produção, pois é um benefício contínuo. Ao fornecer água de nossas barragens (e do Rio São Francisco, em Canindé) e a assistência técnica para garantir o melhor aproveitamento da água e solo”, considerou Paulo Sobral.

O presidente da Cohidro ainda complementou, que desde 2012, a companhia executa as ações do Governo do Estado para a recuperação de barragens, atendendo cerca de 2 mil unidades neste período. “Reiniciamos este programa em 2022, já temos equipes em Porto da Folha, Poço Redondo e Canindé de São Francisco. Vamos promover a limpeza e ampliação de 20 barragens de médio porte e 1.000 das de pequeno porte. Tudo isso: poços, barragens, perímetros de irrigação e Platô de Neópolis; influi na produção de sete dos 12 itens da cesta básica pesquisados no Nordeste e faz com que, há 8 meses seguidos, Aracaju tenha a cesta básica mais barata do Brasil”, complementa o presidente da Cohidro.

O presidente da Assuceaju, Wilson Nunes, comandou a organização do encontro de gestores. Ele reforçou que a Cohidro e a Secretaria de Estado da Agricultura, são parceiras dos comerciantes da Ceasa, em benefício dos pequenos e médios agricultores, maioria no estado. “Têm papel importante no escoamento de toda produção agrícola, e Paulo Sobral é parceiro do Ceasa, não de agora, mas a muito tempo. E a ideia é fomentar todas essas discussões aqui em Aracaju e em todos os Ceasas do Brasil”, disse ele, justificando a realização do evento.

Para o presidente da associação de usuários, a produção de hortifrutigranjeiros gerada com apoio da Cohidro chega até a Ceasa de Aracaju. “Nós temos uma produção muito boa de abacaxi, que a Cohidro tem papel fundamental na questão da execução dos poços artesianos. Nós temos a batata doce na região Agreste, que também é fundamental”, complementa Wilson Nunes.

Governo

Última atualização: 6 de maio de 2022 10:12.

Pular para o conteúdo