Chuvas enchem barragens de Itabaiana ajustadas pelas obras de desassoreamento do Governo do Estado

Obras do Pró-Campo continuarão ampliando leito da barragem do Ribeira até que o nível da barragem permita o trabalho das máquinas

A água voltou a reabastecer os dois reservatórios do Governo do Estado em Itabaiana, com as chuvas ocorridas no final do mês de maio e início de junho. Depois de meses de racionamento severo e até interrupção do fornecimento de água para a irrigação, os níveis das barragens públicas voltaram a se normalizar. A barragem do perímetro Jacarecica I alcançou sua capacidade máxima e verteu, ainda em maio. E agora, faltam poucos centímetros para o mesmo ocorrer na barragem do perímetro da Ribeira, onde as obras de desassoreamento executadas pelo Programa Pró-Campo, farão com que os próximos anos sejam de maior oferta de água. Assim que as chuvas cessarem e as plantações precisarem de irrigação, os agricultores vão poder contar com o fornecimento de água executado pela Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro).

A barragem do perímetro Ribeira, está com 69,2% do seu volume útil e subindo, segundo leitura da Serhma da manhã de 02/06. “As chuvas mais recentes mostraram o quanto foi importante fazer esse trabalho de desassoreamento, fizemos no tempo correto. O Governo tem visto essa situação com bons olhos e viabilizou os recursos através do Pro-Campo para essa ação”, comemorou Zeca da Silva, secretário de Estado da Agricultura, do Desenvolvimento e da Pesca. 

Diretor-presidente da Cohidro, Paulo Sobral fala que esta era a notícia que todos estavam esperando. “Com as barragens voltando a encher, fica bem distante o risco dos agricultores atendidos pela Cohidro voltarem a sofrer com racionamentos ou paralização. Ainda mais com as obras do Pró-Campo, que estão retirando muito do material acumulado ao longo dos 35 anos de funcionamento do perímetro da Ribeira. Recuperando a capacidade de acúmulo de água original da barragem”, analisa. A barragem da Ribeira tem seu uso compartilhado com o abastecimento humano em quatro municípios. Com o volume a da água chegando a níveis críticos no final do mês de março, uma portaria da Superintendência Especial de Recursos Hídricos e Meio Ambiente (Serhma) proibiu o uso daquela água para agricultura.

“A chuva não acertou ainda, e estamos aí esperando só encher agora, com fé em Deus, e melhorar a situação para todo mundo. Deus ajude que continue irrigando como vinha antes, porque quando ela estava cheia, não faltava água para o produtor. E com essa estiagem que deu que não encheu esse ano, só ‘meiada’, aí é prejuízo para todo mundo. É de grande importância essas máquinas trabalhando aí, esse investimento. Deus ajude que continue”, pediu o agricultor irrigante do perímetro do Ribeira, João Domingos. Ele está só aguardando, agora há qualquer momento, a chuva certeira que vai fazer o reservatório do seu perímetro verter água. Com a capacidade de armazenamento completa e maior, por conta das obras de desassoreamento.

Pelo Pró-Campo, São R$ 4.910.772,90 em recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Funcep), investidos pela Cohidro em recuperação de barragens. Incluindo na soma o grande reservatório do perímetro da Ribeira, a companhia vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e Da Pesca (Seagri), pretende recuperar 20 barragens de médio porte e 1.000 pequenas barragens. Diretora de Infraestrutura Hídrica e Mecanização Agrícola da Cohidro, Elayne de Araújo expõe que o foco do programa, além do atendimento emergencial ao perímetro de Itabaiana, são os pequenos criadores. “São aguadas, comunitárias ou particulares, que são usadas principalmente para a dessedentação animal. Em municípios onde foi decretado o Estado de Emergência Devido à Seca”, informa.

Diretor de Irrigação e Desenvolvimento Agrícola da Cohidro, João Fonseca reforça que a preocupação do Governo do Estado com as reservas de água dos perímetros não vem de agora e muito está sendo feito. “De 2015 a 2020, somente em segurança e recuperação de barragens e na modernização de perímetros irrigados de Itabaiana, foram aplicados via Programa ‘Águas de Sergipe’ (PAS), quase R$ 23 milhões. E o que mais vem provocar impacto no volume de água utilizado pelos perímetros, foi a completa modernização do sistema de irrigação. Saíram os ultrapassados aspersores e entrou a irrigação localizada por microaspersão”.

Governo

Última atualização: 9 de junho de 2022 08:48.

Pular para o conteúdo