Nascem as primeiras bezerras do programa de inseminação artificial Mais Pecuária Brasil

Produtores de qualquer município que tenham interesse em participar desse programa devem procurar um escritório da Emdagro, levando documentação específica

Melhorar geneticamente o rebanho bovino de Sergipe é uma das metas do Governo do Estado. Para alcançar esse objetivo, uma das principais ações tem sido a realização do programa Mais Pecuária Brasil, de Inseminação Artificial por Tempo Fixo (IATF). Realizado pela Confederação Nacional de Agricultores e Empreendedores Familiares Rurais (Conafer), em todo o país, o programa é coordenado em Sergipe pela Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri), por meio da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), e já começou a render frutos. Nesta semana, nasceram no município de Itabi, no médio sertão, as duas primeiras bezerras resultados da inseminação feita em agosto do ano passado. O processo ocorreu na fazenda Bacurada, do produtor Orlando Meneses Neto, localizada no povoado Boa Hora.

Com foco em rebanhos de pequenos produtores, o programa IATF teve um percentual de prenhez de 55% das 402 matrizes inseminadas em 2022 no Estado de Sergipe. Além de Itabi, também foram contemplados os municípios de Amparo do São Francisco, Nossa Senhora de Lourdes, Lagarto, Monte Alegre, Nossa Senhora da Glória, Poço Verde e Porto da Folha. De acordo com a médica veterinária Izildinha Dantas, coordenadora de Pecuária da Emdagro, esse é um índice percentual considerado bom. “Os técnicos da Conafer têm elogiado esse resultado. Em breve, também teremos bezerros de Nossa Senhora de Lourdes, onde a IATF ocorreu no dia subsequente à de Itabi”, disse, destacando que o programa tem resultados em produção e produtividade muito significativos, com alta qualidade genética, como constatado a partir dos animais de Itabi.

Para ser atendido pelo programa, o beneficiado precisa ser produtor familiar, com rebanhos de até 50 vacas e instalações mínimas (brete) para contenção dos animais. Estes precisam ser vacinados contra brucelose e febre aftosa, vermifugados, descarrapatizados e mineralizados. “A aceitação ao programa IATF é grande, mas ainda percebemos uma certa dificuldade de atendimento aos requisitos. Por outro lado, é muito gratificante para nós, que participamos do trabalho, ver a alegria dos produtores que já foram contemplados em outros projetos quando nascem os produtos desse trabalho de inseminação”, destacou Izildinha.

É o caso do pequeno produtor José Lima Júnior, mais conhecido na região de Poço Redondo como Najo Cachimbeiro. Com um plantel de 38 cabeças de gado, ele realizou pela primeira vez a inseminação apenas como produtor. Das duas vaquinhas inseminadas, uma deu cria. Há pouco mais de um ano, José Lima participou de um treinamento para capacitação de novos inseminadores, promovido pelo Governo do Estado, por meio da Seagri e da Emdagro, em parceria com a indústria de Laticínios Betânia. Ele próprio inseminou seus animais. “Estou muito satisfeito pelo resultado positivo. Das 13 fêmeas que inseminei, nove ficaram prenhes. Agora, é só esperar o período certo para o nascimento dos bezerrinhos”, comemorou o produtor, que reside em um território quilombola, no povoado Serra da Guia.

Segundo o secretário de Estado da Agricultura, Zeca Ramos da Silva, com o IATF, o Governo de Sergipe cumpre um papel de indutor de desenvolvimento da cadeia produtiva do leite, economicamente importante para o estado. “Os projetos visam dar mais sustentabilidade à cadeia do leite em Sergipe, com o aumento da produção de leite e da produtividade.Isto deve ocorrer em consequência da participação de animais provados geneticamente, através do uso de uma tecnologia mais avançada para o pequeno produtor”, comentou.

Meta para 2023

O diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural da Emdagro, Jean Carlos Nascimento, observa que a previsão para 2023 é fazer a inseminação de 500 a 600 animais, atendendo tanto à pecuária de leite como à de corte. “Até o momento, já temos 15 produtores cadastrados, e um número de 181 vacas selecionadas. A ação ocorrerá nos municípios de Boquim, dia 21 de junho, e Riachão do Dantas, dia 3 de julho”, declarou, frisando que o programa está disponível para todos os municípios, desde que os produtores atendam os requisitos. O diretor informou ainda que o produtor de qualquer município que tenha interesse em participar deve procurar um escritório da Emdagro munido de documento pessoal (RG, CPF ou CNH), comprovante de residência, documento da propriedade e declaração de vacinação contra aftosa e brucelose.

“Em 2023, esperamos ultrapassar a meta do programa, com a inseminação de animais das raças holandesa, gir leiteiro, girolando e guzerá, para rebanho de leite. Para rebanho de corte, pretendemos inserminar animais das raças Nelore, Brasford, Brangus, Polled Hereford e Angus”, reforçou Jean Carlos, ao explicar que as raças são escolhidas pelo produtor. Para tanto, é necessária a orientação de um técnico da Emdagro, que verifica a genética existente na propriedade, a disponibilidade de alimentos e o tipo de manejo, entre outros aspectos.

Governo

Última atualização: 20 de maio de 2023 19:35.

Pular para o conteúdo