Seagri e municípios do Alto Sertão formalizam cooperação para o PAA Leite

Programa irá adquirir produção leiteira familiar e doar a pessoas em risco alimentar em seis municípios

Na última semana, o Governo do Estado começou assinar os Termos de Cooperação que formalizam a participação de seis municípios do Alto Sertão no Programa de Aquisição de Alimentos – PAA Leite: Monte Alegre, Gararu, Glória, Canindé, Porto da Folha, Poço Redondo. A Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri) já lançou Edital, para habilitação de cooperativas e laticínios formalmente constituídos, para prestação de serviços de captação, transporte, beneficiamento e distribuição do leite bovino, tipo “C”, em saquinho, oriundo da agricultura familiar. No total, serão investidos mais de R$ 3,7 milhões no Programa, com recursos do Governo de Sergipe e do Ministério da Cidadania.

Por meio do PAA Leite, o Governo do Estado irá adquirir a produção da bacia leiteira, facilitando o escoamento da produção, gerando renda para pequenos criadores e fomentando a circulação de riqueza nos municípios. Entre setembro de 2021 e fevereiro de 2022, serão adquiridos mais de 1,3 milhão de litros de leite, atendendo aproximadamente 223 agricultores familiares produtores de leite.  Segundo o secretário de Estado da Agricultura, André Bomfim, o programa também irá beneficiar famílias que se encontram em insegurança alimentar e nutricional, a quem esse leite será entregue. “Está prevista a doação de leite a 30 entidades socioassistenciais e mais de 4 mil famílias beneficiárias, no período. É uma forma de combater a insegurança alimentar, mitigar a pobreza rural e, ao mesmo tempo, fortalecer a bacia leiteira do Estado. Por essa razão, o PAA Leite é tão comemorado pelos municípios. Estamos felizes com a retomada do programa em Sergipe”, destacou o secretário André Bomfim.

Na quinta-feira (05), em visita ao Alto Sertão, ele esteve com o prefeito de Poço Redondo, Júnior Chagas, para assinatura do Termo de Cooperação. Segundo o prefeito, o momento foi de grande alegria. “Nós sabemos da vulnerabilidade das famílias de Poço Redondo e, por isso, o PAA Leite é uma ação que merece os nossos aplausos. É uma forma de melhorar a qualidade de vida do nosso povo, ao mesmo tempo em que proporciona a circulação de recursos no município. Serão mais de 60 mil litros de leite por mês chegando para as famílias mais necessitadas de Poço Redondo”, disse o prefeito.

A prefeita de Nossa Senhora da Glória, Luana Oliveira, que firmou Cooperação com a Seagri na quarta-feira (04), também acredita que o PAA Leite irá fortalecer o setor produtivo da agricultura familiar na ‘Capital do Sertão’. “O Programa vai garantir a compra do leite produzido pelos pequenos agricultores familiares, gerando renda e melhoria na qualidade de vida para os produtores rurais. Acredito na força dessa parceria da Secretaria de Estado da Agricultura com o nosso município, trazendo benefícios para o nosso desenvolvimento socioeconômico, e envolvendo toda a cadeia produtiva do leite”, concluiu.

As inscrições de Cooperativas e Laticínios na Chamada Pública do PAA Leite estão abertas até as 13h do dia 23 de agosto, e a documentação pode ser enviada para o endereço eletrônico cpl@seagri.se.gov.br. O edital completo pode ser acessado no site www.seagri.se.gov.br.

Terminal Marítimo sergipano exporta primeiro grande carregamento de milho para o mercado norte-americano

Fluxo de 60 mil toneladas de grãos cria janela de exportação e abre oportunidades para produtores de Sergipe

Na última semana, o Terminal Marítimo Inácio Barbosa (TMIB), localizado na Barra dos Coqueiros, realizou a segunda etapa de uma grande exportação de milho. Originado do Oeste da Bahia, o carregamento parte de Sergipe para o mercado externo. Considerando as duas etapas do fluxo, 60 mil toneladas do grão, provenientes de lavouras baianas, embarcaram do terminal de Sergipe para o mercado norte-americano. O secretário de Estado da Agricultura, André Bomfim, agendou visita ao terminal e acompanhou a operação, que representa a primeira exportação do grão já registrada no Porto, e abre novas oportunidades para o agronegócio sergipano.

Em reunião realizada em abril, junto ao Governo do Estado, a VLI Logística, empresa que administra o Terminal, afirmou que o número de cargas que transitam pelo Porto vem crescendo, desde 2018. No mês seguinte, maio, a VLI divulgou a retomada do embarque de grãos e derivados via Sergipe, com o escoamento de 90 mil toneladas de farelo de soja para o exterior. De acordo com a empresa, com o novo fluxo de milho, mais um passo é dado para a consolidação do Terminal Marítimo Inácio Barbosa, como porta de escoamento para o agronegócio brasileiro. Este movimento atende a uma demanda crescente dos produtores do setor, sobretudo nas regiões Nordeste e Centro-Oeste do Brasil.

Para o secretário André Bomfim, o fluxo de exportação em Sergipe deverá gerar novas oportunidades de escoamento da produção do milho produzido no Estado, cuja safra, no ano anterior, superou as 847 mil toneladas, sendo considerada a maior dos últimos 20 anos. “Na próxima semana, articularemos reunião entre a Federação da Agricultura de Sergipe (FAESE) e a VLI, que é a empresa de logística responsável pela administração do Terminal, no intuito de verificar caminhos para potencializar ainda mais essa oportunidade. Acreditamos muito na parceria entre os setores público e privado para alavancar a agropecuária em Sergipe”, destacou o Secretário de Estado da Agricultura.

Segundo o gerente do Terminal, Rodmilton Oliveira, a VLI, operadora do Terminal Marítimo Inácio Barbosa (TMIB), o processo de exportação de milho se iniciou no último mês, quando foram exportadas as primeiras 30 mil toneladas. “Esse milho chega de caminhão, após percorrer cerca de 700 km em via rodoviária. A gente armazena e ele permanece aguardando a programação do navio para fazer a exportação”, explica. De acordo com ele, além do grão, uma variedade de produtos já vem sendo exportada pelo TMIB. “Tem o cimento, a gente tem a unidade de armazenamento aqui e envia para Manaus todo mês, além de outros produtos, como minério, cobre, fertilizantes, trigo, etc.”, afirma. 

Na avaliação da VLI, Sergipe tem um grande potencial para a exportação de grãos. “O Estado tem uma grande produção de grãos e, fazendo esse carregamento, a gente cria uma janela de exportação que dá visibilidade para os produtores de Sergipe. Abre uma nova possibilidade”, sinaliza. Bons ventos soprando do além-mar.

Governo

Última atualização: 10 de agosto de 2021 09:29.

Pular para o conteúdo